Vai ser um curso para ler em conjunto boa parte do livro "O peso e a graça", que traduzi em 2020 para a Editora Chão da Feira.
Vamos falar sobre a Simone Weil, sobre o livro e a história do livro, sobre a tradução e questões que surgiram durante o processo; vamos ler alguns trechos do livro juntos e também algumas referências da própria Simone Weil, além de outras que, de alguma forma, têm a ver com o livro.
Se você tem interesse, preencha aí embaixo esse micro-formulário, que logo vou entrar em contato com você com todas as informações:
enviar
obrigada!
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ​​​​​​​​​​​​​​
como sumir
Esse é um curso de introdução à Simone Weil que dou com a Sofia Nestrovski na Tapera Taperá. São três aulas gravadas, de uns 50 minutos cada, e você pode comprar quando quiser, e assistir também quando quiser. 

“Participamos da criação do mundo ao nos descriarmos.” Essa frase está no livro O peso e a graça, de Simone Weil, pensadora e mística francesa do início do século XX. Suas anotações soltas, editadas postumamente, são esboços e reflexões sobre o amor, a contradição, o sentido do universo; fiam-se no projeto de Weil, sempre almejado, de ausentar-se da própria obra, abrindo espaço para o vazio receptivo e criador.

Em uma versão online do curso apresentado duas vezes na Tapera Taperá, essas três aulas irão atravessar passagens da obra de Simone Weil. A primeira aula trata do tema da atenção; a segunda, da descriação; e a terceira, de Deus e a contradição na obra de Weil. As aulas giram em torno do livro O peso e a graça, recém-traduzido para o português por Leda Cartum e lançado pela editora Chão da Feira. Não é necessário ter qualquer familiaridade com esse livro nem com outros escritos de Weil para assistir ao curso. A intenção das três aulas é localizar essa obra dentro de um campo maior de afinidades. A poesia e a literatura de diversas tradições e épocas serão convocadas no desenrolar da conversa. Assim, será possível compreender Weil como uma pensadora que não trabalhou apenas dentro de um contexto específico da filosofia ocidental moderna; pelo contrário, ela circulou por diversas referências, de diversos tempos e lugares, para educar seu olhar e sua atenção ao momento presente.